Friday, March 24, 2017

Bolo de fubá da tia Angélica - a primeira receita que fiz na vida

English version

Bolo de fubá da tia Angélica / Brazilian corn flour cake

Muitos de vocês sabem que comecei a cozinhar ainda criança – foi por pura necessidade, mas acabou se tornando uma paixão. Também já contei aqui sobre o bolo de fubá da minha tia-avó Angélica e até fiz outros bolos de fubá tentando emular a receita dela, sem muito sucesso.

Felizmente, depois de quase destruir a casa inteira, encontrei a danada da receita em um caderno velho, caindo aos pedaços (que eu, sinceramente, nem lembrava que ainda existia) e pude matar a vontade de tantos anos. O bolo era exatamente como eu me lembrava dele: delicioso, com uma textura levíssima, parecendo uma espuminha.

Os bolos de fubá que fiz nos últimos anos eram gostosos, tanto que os publiquei aqui no TK, porém este foi o primeiro bolo da minha vida, a receita que me colocou na cozinha e me mostrou o quão mágico e maravilhoso cozinhar pode ser – se não fosse por este bolo, o blog provavelmente não existiria, e isso torna a receita ainda mais especial para mim.

Bolo de fubá da tia Angélica
um nadinha adaptado para usar medidas-padrão

- xícara medidora de 240ml

1 xícara (140g) de farinha de trigo
1 xícara (120g) de fubá
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 pitada de sal
4 ovos grandes
1 xícara + 2 colheres (sopa) - 224g - de açúcar cristal
¾ xícara (180ml) de óleo de canola
1 xícara (240ml) de leite integral bem quente

Preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma retangular de 20x30cm.

Em uma tigela media, misture com um batedor de arame a farinha de trigo, o fubá, o fermento e o sal. Reserve.
Na tigela da batedeira, bata os ovos em velocidade média até que comecem a formar uma espuma. Vá acrescentando o açúcar aos poucos, batendo sempre, e quando terminar de adicionar o açúcar aumente para a velocidade alta, batendo até obter um creme espesso e bem clarinho – raspe as laterais da tigela com uma espátula de silicone algumas vezes durante todo o preparo da receita. Volte a batedeira para a velocidade média e vá acrescentando o óleo aos poucos, despejando pelas laterais da tigela para não espirrar. Agora, em velocidade baixa, junte os ingredientes secos e bata somente até incorporar – se bater demais o ar incorporado à massa vai se perder. Com a espátula de silicone incorpore o leite delicadamente. Despeje a massa na forma e alise a superfície. Asse por 35-40 minutos ou até o bolo crescer e dourar (faça o teste do palito). Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha.

O bolo pode ser guardado em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até 3 dias.

Rend.: 20 porções


Tuesday, March 21, 2017

Pãezinhos recheados de pesto e queijo e tradições familiares

English version

Pesto and cheese rolls / Pãezinhos recheados de pesto e queijo

Ontem fiquei pensando sobre tradições familiares e em como algumas delas passam de uma geração para a outra, muitas vezes sem que percebamos.

Meu irmão e eu ficamos muito mais próximos depois do nascimento do meu sobrinho, o que me deixa muito feliz. Aos finais de semana estamos invariavelmente juntos: eles vem nos visitar ou eu e João vamos até a casa dele e da minha cunhada – é tão bom! Impossível não lembrar de quando eu era pequena e dos almoços de domingo na casa da minha avó, ou dos tios de Campinas que vinham passar o dia por aqui – estamos fazendo exatamente o que nossos pais fizeram há quase quarenta anos e foi tão natural que só me toquei disso agora.

Em uma das vezes em que meu irmão e minha cunhada vieram em casa eu tinha acabado de tirar estes pãezinhos do forno – o cheirinho deles era maravilhoso e achei que os adultos iriam adorá-los, porém, para minha surpresa, foi o meu sobrinho quem mais gostou deles. Não imaginei que ele sendo tão pequenino fosse gostar do pesto no recheio – achei que o sabor pudesse ser forte demais, ou algo assim –, mas estava errada. Por isso lhes trago hoje a receita e espero que os adultos me lendo gostem dos pãezinhos tanto quanto o Pingo gostou. :)

Pãezinhos recheados de pesto e queijo
criação minha

- xícara medidora de 240ml

Massa:
¼ xícara (60ml) de água morna
¾ xícara (180ml) de leite integral morno
½ colher (chá) de açúcar cristal
2 ¼ colheres (chá) de fermento biológico seco
1 ovo grande
2 colheres (sopa) – 28g – de manteiga sem sal, derretida e fria
2 colheres (sopa) de azeite de oliva extra virgem
¾ colher (chá) de sal
2 ¼ xícaras (315g) de farinha de trigo comum
½ xícara (70g) de farinha de trigo integral

Recheio:
½ xícara (40g) de folhas de manjericão fresco – aperte-as na xícara na hora de medir
2 colheres (sopa) de queijo pecorino ralado fininho
1 dente de alho pequeno
2 colheres (sopa) de pinoli – podem ser substituídos por castanha de caju ou nozes
¼ xícara (60ml) de azeite de oliva extra virgem
pimenta do reino moída na hora
200g de mozarela ralada grosseiramente

Para pincelar:
1 ovo batido com ½ colher (chá) de água

Comece pela massa: na tigela da batedeira planetária, misture com um garfo a água, o leite, o açúcar e o fermento. Reserve por 5 minutos ou até espumar. Junte o ovo, a manteiga, o azeite, o sal e as farinhas e misture com o batedor para massas pesadas em velocidade média até obter uma massa lisa e elástica, cerca de 8 minutos – se sovar na mão, 12-15 minutos. Forme uma bola com a massa, transfira para uma tigela grande pincelada com manteiga e cubra com plástico filme. Deixe crescer em um lugar morninho da cozinha, longe de correntes de ar, até dobrar de volume, 1 ½ horas.

Recheio: coloque o manjericão, o pecorino, o alho, o pinoli, o azeite e a pimenta do reino em um liquidificador ou processador de alimentos e bata até obter uma pasta – eu não adiciono sal, pois os queijos já são salgadinhos. Reserve. Unte com manteiga uma forma de muffins com 12 cavidades.

Dê um soquinho na massa para remover o excesso de ar. Sobre uma superfície levemente enfarinhada, abra a massa com um rolo até obter um retângulo de 30x50cm. Espalhe o pesto sobre a massa, deixando uma borda de 1cm. Salpique a mozarela sobre o pesto. Começando por um dos lados mais longos, enrole a massa de maneira firme, formando um cilindro. Corte em 12 fatias iguais e coloque cada uma delas dentro de 1 cavidade da forma de muffin, com o lado cortado para cima. Cubra com um pano de prato limpo e seco e deixe crescer novamente por 40-60 minutos – enquanto isso, preaqueça o forno a 200°C.

Pincele os pãezinhos com o ovo batido com água e asse por 20-25 minutos ou até que fiquem bem dourados e assados por dentro. Deixe esfriar na forma sobre uma gradinha por 5 minutos, e então desenforme com cuidado, transferindo os pãezinhos para a gradinha. Sirva mornos ou em temperatura ambiente.

Os pãezinhos podem ser guardados em um recipiente hermético em temperatura ambiente por até 3 dias.
Rolls can be kept in an airtight container at room temperature for up to 3 days. Se desejar, aqueça-os no forno a 180°C por 8-10 minutos antes de servir.

Rend.: 12 unidades


Wednesday, March 15, 2017

Fajitas de frango com tortillas caseiras

English version

Chicken fajitas with homemade tortillas / Fajitas de frango com tortillas caseiras

Sempre penso no quanto meu entendimento de comida mudou na última década, mais ou menos – me sinto grata por ter aprendido tanto desde que comecei a escrever o blog, lá em 2006.

Até então, eu já cozinhava fazia 17 anos, pois aos 11 anos já preparava o jantar para cinco pessoas diariamente. Mas depois do blog conheci novos pratos dos quais nunca ouvira falar antes, novos ingredientes, sabores incríveis, e tudo isso melhorou imensamente meu conhecimento na cozinha.

A primeira vez que ouvi falar de fajitas há séculos, e nem me lembro exatamente quando. Depois disso, comi fajitas algumas vezes em um restaurante tex-mex até que conhecido aqui em São Paulo, lugar do qual desistimos após algumas vezes, pois a comida vinha chutada e o preço só aumentava – aliás, não sei vocês, mas a cada dia que passa sinto menos vontade de comer fora, fico horrorizada com os preços e com a qualidade da comida (aquela sensação constante de que eu faço melhor e por muito menos $$).

O que posso lhes dizer é que a fajitas caseiras são imbatíveis, especialmente se servidas com tortillas também caseiras – é algo completamente diferente.

Estas tortillas são tão gostosas que as faço sempre, mesmo que só pra servir com um guacamole básico – depois de prová-las pela primeira vez, meu marido disse que nunca mais queria comer Doritos. :)

Fajitas de frango com tortillas caseiras
Criação minha, inspirada por diversas fontes

- xícara medidora de 240ml

Frango:
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
sal e pimenta do reino moída na hora
algumas gotas de Tabasco
1 colher (chá) de cominho em pó
½ colher (chá) de páprica defumada
algumas gotas de molho inglês
1 dente de alho grande, amassado e picadinho
2 folhas de louro
2 filés de peito de frango (cerca de 250g no total), em tiras
1 pimentão amarelo (cerca de 150g), em tirinhas
1 cebola roxa pequena, em meias-luas
1 colher (sopa) de água

Tortillas:
2/3 xícara (94g) de farinha de trigo comum
1/3 xícara (46g) de farinha de trigo integral
¼ colher (chá) de fermento em pó - fermento para bolo mesmo
½ colher (chá) de sal
2 colheres (sopa) de óleo de canola
1/3 xícara (80ml) de água morna

Comece marinando o frango: em uma tigela rasa e média, misture 1 colher (sopa) do azeite, o sal, a pimenta do reino, o Tabasco, o cominho, a páprica, o molho inglês e o alho. Junte o louro e o frango e misture bem para cobrir a carne com a marinada. Cubra com filme plástico e leve à geladeira por pelo menos 30 minutos, 2 horas se possível.

Agora, as tortillas: na tigela da batedeira planetária, junte as farinhas, o fermento em pó e o sal. Junte o óleo e a água e sove em velocidade média até obter uma massa lisa e elástica, cerca de 5 minutos – se sovar na mão, cerca de 10 minutos são necessários. Cubra com filme plástico e deixe descansar em temperatura ambiente por 30 minutos.

Divida a massa em 6 partes iguais – cada uma terá aproximadamente 40g. Em uma superfície levemente enfarinhada, abra cada pedaço de massa com um rolo até obter um círculo de 20-22cm de diâmetro. Aqueça uma frigideira antiaderente grande em fogo alto e grelhe cada tortilla por 1-2 minutos de cada lado, até que na superfície da tortilla apareçam manchinhas marrons, uns queimadinhos bem saborosos. Se quiser tortillas macias, imediatamente transfira para um prato e cubra com um pano de prato limpo e seco; para tortillas crocantes, transfira para uma gradinha e deixe esfriar, sem amontoá-las. Repita o processo com a massa restante.

Cozinhe o frango: em uma frigideira antiaderente grande (eu uso a mesma em que grelho as tortillas) aqueça o azeite restante. Junte a cebola e o pimentão e refogue, mexendo algumas vezes, até os ingredientes ficarem macios, cerca de 5 minutos. Junte o frango e o restante da marinada e cozinhe por mais 8-10 minutos, mexendo algumas vezes, até o frango dourar e ficar cozidinho por dentro. Junte a água, misture para desgrudar os queimadinhos do fundo da frigideira e então sirva imediatamente com as tortillas e, se desejar, guacamole também.

Rend.: 2 porções

Monday, March 13, 2017

Potinhos de tangerina

English version

Clementine posset / Potinhos de tangerina

Por mais que eu goste de provar coisas novas na cozinha, tenho outra prioridade: não desperdiçar comida, nem um grama sequer, se possível. Nem sempre consigo, há vezes em que falho miseravelmente, mas não desisto.

Semana passada, quando coloquei os cilindros de massa de biscoito na geladeira, olhei para as tangerinas peladas sobre a pia e decidi fazer algo gostoso com elas. Também tinha um tiquito de creme de leite fresco sobrando, então logo pensei em um posset – ou “potinhos”, como andei chamando a sobremesa aqui no blog. É tão simples de fazer que dá até vergonha de chamar de receita, mas o resultado é tão cremoso, saboroso e delicado que eu tinha de dividir com vocês.

Potinhos de tangerina
um nadinha adaptados da sempre ótima BBC Good Food

- xícara medidora de 240ml

300ml de creme de leite fresco
¼ xícara (50g) de açúcar cristal
¼ xícara (60ml) de suco de tangerina, espremido na hora
¼ colher (chá) de extrato de baunilha

Coloque o creme de leite e o açúcar em uma panelinha e leve ao fogo médio. Quando começar a ferver, aumente para o fogo alto e ferva por exatamente 2 minutos. Retire do fogo e junte o suco de tangerina aos poucos, mexendo – a mistura vai começar a ficar ligeiramente mais espessa. Junte a baunilha, passe a mistura por uma peneira e divida entre 4 potinhos pequenos - se forem de vidro, espere a mistura esfriar um pouco antes de colocá-la nos potinhos. Leve à geladeira por pelo menos 4 horas para firmar.

Rend.: 4 porções

Thursday, March 09, 2017

Biscoitos de tangerina e especiarias

English version

Clementine spiced cookies / Biscoitos de tangerina e especiarias

Acho que dá pra dizer que sou viciada em fazer biscoitos – vocês já devem ter notado – e ultimamente os biscoitos do tipo slice and bake se tornaram meus favoritos: fáceis de fazer e a massa passa um tempinho na geladeira ou no freezer só esperando o momento de ser fatiada e assada.

Apesar de a massa durar um bom tempo no freezer, prefiro assar logo um montão de biscoitos, tanto para comê-los quanto para dividir com a minha família e meus amigos – meio que uma tática para espalhar alegria. :)

Estes biscoitos, deliciosamente perfumados de tangerina e com um toque picante das especiarias, vão deixar a sua cozinha pra lá de cheirosa. A farinha de amêndoa os deixa bem frágeis e difíceis de serem transportados, então para uma massa mais firminha – mas ainda assim incrível – omita o ingrediente e use um total de 175g de farinha de trigo.

Biscoitos de tangerina e especiarias
Um tiquito adaptados do maravilhosamente lindo livro da Annie Rigg

- xícara medidora de 240ml

1 xícara + 1 colher (sopa) - 150g - de farinha de trigo
¼ xícara (25g) de farinha de amêndoa
¼ colher (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ colher (chá) de gengibre em pó
¼ colher (chá) de canela em pó
1 pitada de noz-moscada ralada na hora
1 pitada de sal
raspas da casca de 2 tangerinas
¼ xícara (50g) de açúcar cristal
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, temperatura ambiente
1 colher (sopa) de mel
½ colher (chá) de extrato de baunilha
2-3 pedaços de gengibre cristalizado, cortados em quadradinhos

Em uma tigela media, misture com um batedor de arame a farinha de trigo, a farinha de amêndoa, o fermento, o bicarbonato, o gengibre, a canela, a noz-moscada e o sal. Reserve.
Na tigela da batedeira, junte as raspas de tangerina e o açúcar e esfregue com as pontas dos dedos até o açúcar ficar aromatizado. Junte a manteiga e bata com a batedeira até obter um creme claro – raspe as laterais da tigela algumas vezes durante todo o preparo da receita.
Junte o mel e a baunilha e bata. Desligue a batedeira e, usando uma espátula de silicone, incorpore os ingredientes secos até obter uma massa – não misture demais.

Coloque a massa em um pedaço grande de papel manteiga e forme um cilindro de aproximadamente 3,5cm de diâmetro com a massa, fechando-a dentro do papel usando uma régua – como a Martha faz aqui. Feche as pontas e leve à geladeira até firmar bem, cerca de 4 horas ou de um dia para o outro.

Pré-aqueça o forno a 180°C; forre duas assadeiras grandes com papel manteiga. Desembrulhe o cilindro de massa e corte em fatias de 5mm. Coloque-as nas assadeiras preparadas deixando um espaço de 2,5cm entre uma e outra. Com jeitinho, pressione um quadradinho de gengibre cristalizado no centro de cada biscoitinho. Asse por 10-12 minutos ou até que os biscoitos dourem nas extremidades. Deixe esfriar na assadeira sobre uma gradinha por 5 minutos e então deslize o papel com os biscoitos para a gradinha e deixe esfriar completamente.

Makes about 30

Friday, March 03, 2017

Bolo de chocolate de uma tigela só, ou Bolo Pinguinho - receita que merece ir para o caderninho

English version

One bowl chocolate cake / Bolo de chocolate de uma tigela só, ou "Bolo Pinguinho"

Há dois anos, mais ou menos, meu apartamento era o lar de dois adultos sem filhos: objectos de vidro aqui e ali, puxadores de gaveta pontiagudos… Agora, há redes na sacada e nas janelas e os objetos de vidro vão para as prateleiras mais altas quando a nossa visita favorita chega: meu pequeno sobrinho, João Pedro, também conhecido como Pingo.

Meu marido e eu fomos de nem saber se tínhamos canais infantis no nosso pacote de TV a cabo a conhecê-los de cor. :)

Também fui apresentada a um desenho chamado Peppa Pig e um dia, depois de meu sobrinho assistir a um dos episódios ele imediatamente pediu por um bolo de chocolate – ou melhor, um “boo cuatche” – igual ao do desenho. Eu não tinha manteiga em casa, por isso dei uma pesquisada e encontrei esta receita: facílimo de preparar e absolutamente delicioso, o bolo continua com uma textura incrível mesmo depois de dois dias (bem tampadinho em um recipiente hermético em temperatura ambiente).

Daquele dia em diante já fiz este bolo diversas vezes e acho que já passou da hora de dividir a receita com vocês – tenho certeza de que vai para o caderninho de todo mundo que provar. Aqui no meu caderninho ela foi rebatizada como “Bolo Pinguinho”, depois que a querida Marcinha o chamou assim lá no Instagram. <3

Bolo de chocolate de uma tigela só, ou Bolo Pinguinho
bolo um nadinha adaptado daqui; a cobertura eu não lembro de onde peguei

- xícara medidora de 240ml

Bolo:
2 xícaras (280g) de farinha de trigo
½ xícara (45g) de cacau em pó alcalinizado, sem adição de açúcar
2 colheres (chá) de bicarbonato de sódio
1 colher (chá) de fermento em pó
½ colher (chá) de sal
½ colher (chá) de canela em pó
1 ¾ xícaras (350g) de açúcar cristal
2 ovos grandes, ligeiramente batidos com um garfo
1 xícara (240ml) de óleo de canola
1 xícara (240ml) buttermilk*
2 colheres (chá) de café em pó solúvel
1 xícara (240ml) de água quente

Cobertura:
3 colheres (sopa) – 42g – de manteiga sem sal, amolecida
3 colheres (sopa) de creme de leite fresco
1 ½ colheres (sopa) cacau em pó alcalinizado, sem adição de açúcar – meça, depois peneire
1 xícara (140g) de açúcar de confeiteiro, peneirado – meça, depois peneire

Bolo: preaqueça o forno a 180°C. Unte com manteiga ou com óleo uma forma retangular de 20x30cm com 5cm de altura – se tiver fundo removível, melhor para desenformar, mas coloque dentro de outra forma, pois a massa é bem líquida e pode vazar um tiquinho.
Em uma tigela grande, peneire juntos a farinha, o cacau, o bicarbonato de sódio, o fermento, o sal e a canela. Misture o açúcar. Junte os ovos, o óleo e o buttermilk e misture bem. Dissolva o café na água quente e incorpore à massa, mexendo até obter uma massa homogênea – a massa é bem líquida, não se preocupe, é assim mesmo.
Transfira a massa para a forma preparada e leve ao forno por 35-40 minutos ou até que cresça e esteja firme ao toque – faça o teste do palito. Retire do forno e transfira a forma para uma gradinha.

Quando o bolo tiver esfriado por 20 minutos faça a cobertura: em uma panela pequena, misture a manteiga, o creme de leite e o cacau. Leve ao fogo médio, mexendo, até derreter a manteiga. Quando a mistura começar a ferver, desligue o fogo e incorpore o açúcar de confeiteiro com uma espátula, mexendo vigorosamente até obter uma cobertura brilhante e homogênea. Espalhe sobre o bolo e deixe esfriar completamente – no bolo da foto eu usei uns confeitos de chocolate que haviam sobrado dos brigadeiros da festa de dois anos do Pingo.

*para fazer 1 xícara de buttermilk em casa: coloque 1 colher (sopa) de suco de limão em uma xícara medidora de 240ml, complete com leite integral em temperatura ambiente e aguarde 10 minutos para sorar; use todo o conteúdo da xícara na usa receita

Rend.: 16-20 pedaços


Related Posts with Thumbnails